Self-Mistake

Self-Mistake
Projecto de experimentação e risco em dança e performance.
"Os erros são os portais da descoberta." James Joyce, Ulisses, 1922.
 
Self-Mistake é um projeto de curadoria que promove a liberdade artística, o risco, a experimentação e o desenvolvimento da Dança Contemporânea e da Performance no âmbito da criação independente e emergente em Portugal. Tem como foco a escuta e liberdade dos artistas numa dimensão provocatória e enquanto manifesto. Assenta a sua proposta na ideia de que da experiência e do risco se chega à inovação artística.
Self-Mistake é um projecto que cria condições para que os artistas tenham liberdade para desenvolver o material das suas criações, sem pressões e sem condicionamentos, olhando para o risco e para o erro como parte fundamental da construção e da evolução do objecto artístico. A liberdade alcançada neste contexto é essencial aos processos criativos e contribui para sair das pressões que levam a lógicas normativas e convencionais.
Self-Mistake constitui-se como uma mudança criativa nas formas de apoiar a Dança Contemporânea e performance, posicionando-se como chave na contribuição para o crescimento e inovação deste setor em Portugal. O projecto é uma resposta às necessidades do meio que exigem novas formas de produção e criação.
Mais do que um programa único e inovador, é uma necessidade, uma urgência, um novo paradigma na forma de organização da criação artística.

O projecto atribui bolsas de experimentação e apoia artistas na criação de condições para o desenvolvimento das suas criações, assim como presta apoio à sua futura produção.
Desde 2018 que já apoiou cerca de 20 artistas.

O apoio à experimentação e desenvolvimento de criações é ainda mais pertinente num momento em que as lógicas de relação se alteraram, num ano em que o contacto com os públicos está mais restrito, mas em que os artistas têm a possibilidade de se dedicar com mais tempo aos processos de desenvolvimento.


Este ano a Bolsa Self-Mistake, numa aposta de apoio de continuidade com artistas apoiados em edições anteriores, atribuiu bolsas de experimentação aos artistas:


Bolsas de Experimentação 2020
Ana Libório
Carlota Lagido
Joãozinho da Costa

Bolsas de criação 2020
Bernardo Chatillon
Tiago Vieira
Sofia Dinger

Bolsas 2019 - Projectos em progresso:
Henrique Furtado
Diego Bagagal
Bárbara Carlos
Joana Verona e Eduardo Breda
Diana de Sousa

 

Artistas apoiados em 2019
Bolsas de Experimentação:
Henrique Furtado // Diego Bagagal // Tita Maravilha // Carlota Lagido // Catarina Vieira // Bárbara Carlos // David Marques // Joana Verona e Eduardo Breda // Apneia // Margarida Correia, Diana de Sousa, Maurícia | Neves // Bernardo Chatillon

Apoio consultoria Produção: Telma Santos // Pablo Alvez // Isadora Alves
 
Bolsas de Criação: Tiago Vieira

 

Organização: ORG.I.A
Curadoria e produção: Tânia M. Guerreiro
Apoio: Câmara Municipal de Lisboa – Cultura
Parceiro Institucional: República Portuguesa – Ministério da Cultura